Ergonomia e usabilidade de interfaces humano-computador
Qua, 03 de Agosto de 2011 17:19



A ergonomia é a qualidade da adaptação de um dispositivo a seu operador e à tarefa que ele realiza. A usabilidade se revela quando os usuários empregam o sistema para alcançar seus objetivos em um determinado contexto de operação (Cybis, Betiol & Faust, 2007). Pode-se dizer que a ergonomia está na origem da usabilidade, pois quanto mais adaptado for o sistema interativo, maiores serão os níveis de eficácia, eficiência e satisfação alcançado pelo usuário durante o uso do sistema. De fato, a norma ISO 9241, em sua parte 11, define usabilidade a partir destas três medidas de base:

Eficácia: a capacidade que os sistemas conferem a diferentes tipos de usuários para alcançar seus objetivos em número e com a qualidade necessária.

Eficiência: a quantidade de recursos (por exemplo, tempo, esforço físico e cognitivo) que os sistemas solicitam aos usuários para a obtenção de seus objetivos com o sistema.

Satisfação: a emoção que os sistemas proporcionam aos usuários em face dos resultados obtidos e dos recursos necessários para alcançar tais objetivos.

Por outro lado, um problema de ergonomia é identificado quando um aspecto da interface está em desacordo com as características dos usuários e da maneira pela qual ele realiza sua tarefa. Já um problema de usabilidade é observado em determinadas circunstâncias, quando uma característica do sistema interativo (problema de ergonomia) ocasiona a perda de tempo, compromete a qualidade da tarefa ou mesmo inviabiliza sua realização. Como consequência, ele estará aborrecendo, constrangendo ou até traumatizando a pessoa que utiliza o sistema interativo.

Ergonomia e Sistema da Qualidade


A ergonomia aplica-se ao desenvolvimento de ferramentas de ações sistematizadas em virtude uma politica da qualidade e a critérios de averiguação de sua aplicação, como na assimilação da cultura do bem fazer por bem estar e compreender, nas chamadas auditorias ou análises de qualificação e mapeamentos de processos, e atinge a segmentos diversos quando margeia a confiança aos métodos de interpretação e a introdução de novos aplicativos, artefatos e até de gerenciamento de pessoas inerentes ou inseridas a um grupo. Os sistemas de qualidade em disseminação, quando de sua possibilidade em humanizar os processos volta-se a racionalizar o homem ao sistema e a interface da pessoa com o método.

fonte: Wikipedia
 
27 de Julho, Dia nacional de prevenção de acidentes de trabalho
Qua, 27 de Julho de 2011 01:15

Ronda Segurança Medicina do Trabalho e Meio Ambiente, homenageia você que se dedica a oferecer melhores condições de segurança para todos os trabalhadores deste país.

Histórico - O Brasil foi o primeiro país a ter um serviço obrigatório de segurança e medicina do trabalho em empresas com mais de 100 funcionários. Este passo foi dado no dia 27 de julho de 1972, por iniciativa do então ministro do trabalho Júlio Barata, que publicou as portarias 3.236 e 3.237, que regulamentavam a formação técnica em Segurança e Medicina do Trabalho e atualizando o artigo 164 da CLT. Por isto, a data foi escolhida para ser o dia nacional de prevenção de acidentes de trabalho.

Era um período de fragilidade no tocante à segurança dos trabalhadores no Brasil. O número de acidentes de trabalho era tamanho que começaram a surgir pressões exigindo políticas de prevenção, inclusive com ameaças do Banco Mundial de retirar empréstimos do país caso o quadro continuasse.

Atualmente não se pode pensar uma empresa ou órgão público que não esteja preocupado com os índices de acidentes de trabalho. A segurança é sinônimo de qualidade e de bem-estar para os trabalhadores.

Financeiramente, também é vantajosa: treinamento e infraestrutura de segurança exigem investimentos, mas por outro lado evitam gastos com processos, indenizações e tratamentos de saúde em casos que poderiam ter sido evitados.

Um levantamento estatístico de auxílio-doença feito pela Previdência Social, considerando episódios de acidentes de trabalho, mostra que cerca de 71% de todos os casos registrados são frutos de lesões ou distúrbios relacionados ao trabalho cotidiano e deixam inválidos, por ano, cerca de cinco mil trabalhadores, apenas no mercado formal.

 
Vem ai a V Festa Julina do Centro Comunitário Conexão
Seg, 27 de Junho de 2011 04:51

A festa julina do Centro Comunitário Conexão será no dia 15 de Julho.
11h às 16h.Estamos nos preparando para a compra de prendas e quitutes.

FAÇA PARTE DESSA QUADRILHA !!!
Participe conosco e venha festejar!

Veja como foi nossa festa em 2009

festa_junina1
Voltar  Galeria Fotos 1/8  Mais Fotos
festa_junina1
festa_junina10
festa_junina11
festa_junina12
festa_junina13
festa_junina14

CENTRO COMUNITÁRIO CONEXÃO
Rua Souza Câmara, 113 – Salgueiro
São Gonçalo – Rio de Janeiro

Contato : Paloma de Chevalier
21 - 78555223
Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

 
Ronda Segurança, Medicina e Meio Ambiente. participa do Pacto Contra a Exploração Sexual Infantil
Seg, 13 de Junho de 2011 13:35

Cresce adesão ao pacto contra exploração sexual infantil, e para incentivar os empresários a apoiarem a iniciativa, o Sistema FIRJAN realizou, em 17 de maio, a oficina de Enfrentamento da Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, em sua sede, no Centro do Rio. Na ocasião, novas empresas aderiram ao compromisso.O evento, que fez parte da reunião do Conselho Empresarial de Responsabilidade Social, contou com a presença da ministra-chefe da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, Maria do Rosário Nunes, além de especialistas e das representantes da Ronda Segurança Medicina e Meio Ambiente Ltda e a da Akzo Nobel / Internacional Tintas e outras empresas engajadas

Na abertura, o vice-presidente do Conselho de Responsabilidade Social da FIRJAN, José Pinto Monteiro, afirmou que não se pode pensar em desenvolvimento sustentável no país sem que todas as esferas da sociedade tenham o claro compromisso com o direito dos jovens: “O primeiro passo para o estabelecimento desses direitos foi dado em agosto de 2010, quando várias empresas e organizações assinaram a declaração de compromisso corporativo no enfrentamento da violência sexual contra crianças e adolescentes. Agora, cabe aos signatários o cumprimento de todos os princípios acordados na declaração, além de sua prevenção e difusão. É o papel no qual estamos empenhados”, afirmou.

A ministra Maria do Rosário Nunes elogiou a adesão de vários setores empresariais e lembrou que, ao longo dos anos, a exploração sexual de crianças e adolescentes foi se constituindo numa teia: “A teia é difícil de ser rompida, funciona como uma armadilha para que elas não consigam sair sem que, de fora para dentro, essas relações de poder e violência sejam rompidas. É importante que o setor empresarial possa, junto com a sociedade, dizer um basta à violência e à exploração sexual, e isto perpassa pelo rompimento da teia pelos setores empresariais.

Estamos aprendendo como isso é importante como compromisso social, porque estamos no âmbito da responsabilidade social que o Sistema FIRJAN tem”, disse. Segundo Ana Cristina Nascimento, assessora de Responsabilidade Social do Sistema FIRJAN, desde agosto de 2010, 41 empresas aderiram ao compromisso.

Durante o evento, assinaram a declaração de compromisso corporativo no enfrentamento da Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes quatro representantes do setor hoteleiro: Ricardo Domingues, diretor executivo da Resorts Brasil; Felipe Boni, gerente de Comunicação Corporativa e Desenvolvimento Sustentável da Accor; Roberto Rotter, presidente do Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil; e Tomas Pombo, representando a Federação Nacional de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares (FNHRBS).

Desde agosto de 2010, 41 empresas, de diversos setores, aderiram ao compromisso

Fonte : CARTA DA INDÚSTRIA - SISTEMA FIRJAN

Ministra-chefe da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, Maria do Rosário Nunes participou, dia 17 de maio, na sede do Sistema FIRJAN, da Oficina de Enfrentamento da Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, com a presença de especialistas e das representantes das empresas Ronda Segurança Medicina e Meio Ambiente Ltda e a da Akzo Nobel / Internacional Tintas,  assim como outras empresas signatárias. Para ela, a prevenção é o melhor caminho para o enfrentamento do problema da violência sexual contra crianças e jovens no país.

.

 

Proteção a crianças e adolescentes

CARTA DA INDÚSTRIA – Como as empresas podem contribuir para o enfrentamento da Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes?

MARIA DO ROSÁRIO NUNES – As empresas podem contribuir muito rompendo as teias que existem. Quando grandes redes hoteleiras, por exemplo, dizem não à exploração sexual, elas estarão mais atentas à hospedagem de crianças e à situação de menores desacompanhados nos entornos de hotéis. Isso já é uma grande contribuição. E o alerta que as empresas podem fazer amplia o alcance da mensagem e faz com que mais pessoas se mobilizem. Portanto, potencializa toda uma ação que não deve ser desenvolvida apenas pelo governo, mas chegar diretamente à população por uma rede de empresas conscientes e com o compromisso de enfrentamento da exploração sexual. CI – Como a senhora avalia o trabalho realizado pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República a partir do ‘Disque 100’, que recebe denúncias de negligência, violência física e abuso sexual? MRN – No âmbito nacional, a nossa meta é a de o 'Disque 100' não receba apenas denúncias, mas encaminhe a criança para uma proteção efetiva. Queremos fazer isso dotando os conselhos tutelares de todo o Brasil de uma relação direta com o serviço. Hoje 98% dos municípios brasileiros já têm conselhos tutelares e a nossa responsabilidade é a de dar condições a eles para que, no futuro, funcionem adequadamente do ponto de vista dos recursos humanos. Os conselhos devem sempre atuar  na proteção da criança, eles têm poder para proteger o menor de imediato. Mas não se pode operar sozinho o desmonte de uma rede de exploração sexual, que é uma rede armada e perigosa, daí a necessidade de uma atuação conjunta com as polícias.

CI – A prevenção é realmente o melhor caminho para o enfrentamento da exploração sexual ?

MRN – A prevenção é o melhor caminho, porque é muito sofrido conseguir resgatar as meninas ou os meninos que entram nas redes de exploração sexual.É muita dor na vida deles, nós não sabemos ao certo se existe uma possibilidade de resgate psicológico de fato dessas crianças e adolescentes dada à situação de violência a que elas estão submetidas. Em geral, ficam em cárcere privado. Sabemos de casos de crianças que morrem no Norte do País por situação de exaustão sexual. Não estamos falando de algo fácil de ser superado e essas redes são muito poderosas.

CI – A adesão de empresas neste enfrentamento, como é o caso do Sistema FIRJAN, é um exemplo positivo?

MRN – Sim, porque se nós realmente trabalharmos com diferentes linguagens e públicos, vamos criar uma consciência ética de proteção, e isso está faltando para o Brasil hoje em relação às crianças. A assinatura de um pacto prevê medidas concretas, responsabilidades concretas, e isso as empresas estão dispostas a realizar.

ENTREVISTA  26 de maio a 1 de junho | CARTA DA INDÚSTRIA

 
Veja como foi nossa festa de Páscoa
Qui, 26 de Maio de 2011 01:13

Nossa Festa de páscoa foi perfeita!!!

A participação de todos, funcionários e responsáveis, foi essencial para a realização desta festa.
Obrigada a Todos!!

Galeria de fotos da nossa festa de Páscoa 2011

Foto-0067
Voltar  Galeria Fotos 1/6  Mais Fotos
Foto-0067
Foto-0068
20-04-11__pascoa na creche 001
20-04-11__pascoa na creche 002
20-04-11__pascoa na creche 003
20-04-11__pascoa na creche 004
 
<< Início < Anterior 1 2 3 Próximo > Fim >>

Página 2 de 3